Ser mãe de menina#2

Faz quatro anos escrevi sobre o que é ser mãe de menina. Em 2019, aqueles medos da mãe de uma quase bebê se materializam todos os dias quando vemos os corpos violados, mortos, de mulheres que são filhas de alguém. Paro a pensar como essas mães seguem pelo mundo, continuam a vida, quando as filhas são tiradas, em mundo patriarcal, em que um homem se sente no direito de apertar um pescoço até tirar todo o ar.

Esse direito, que não é legal mas é legítimo, é outorgado por um clima beligerante, violento, incentivador, conservador, atiçante, por um poder macho que ofende mulheres online e ao vivo, que chicoteia, esbraveja, libera armas, desculpa a violência como forte emoção. Às vezes, homens nos sufocam; todos os dias, o Brasil de 2019, um Brasil toxicamente masculino, nos sufoca.

Depois dos feminicídios em sequência no Distrito Federal, eu, candanga migrante, passei a pensar em como é ser mãe de uma menina nesse mundo, em que uma mulher sai pra trabalhar e termina morta, estrangulada, num matagal. Então fiz uma lista do que significa ser mãe de menina daqui pro futuro, se o futuro for pelo menos próximo do que se avizinha.

 

Ser mãe de menina é ensinar sobre consentimento;

Ser mãe de menina é ensinar a filha a correr;

Ser mãe de menina é ensinar a filha a não falar com estranhos;

Ser mãe de menina é ensinar a filha a não aceitar carona de estranhos (e, às vezes, nem de conhecidos);

Ser mãe de menina é ensinar a filha a cuidar da bebida para não ser batizada;

Ser mãe de menina é ensinar a não aceitar copos, balas e afins de estranhos;

Ser mãe de menina é ensinar a filha a andar com chaves prontas a serem usadas como objetos de defesa;

Ser mãe de menina é agradecer o fato de que a filha gosta de judô;

Ser mãe de menina é ensinar estratégias de segurança para usar aplicativos de transporte;

Ser mãe de menina é se tranquilizar quando vê a filha na cama;

Ser mãe de menina é ensinar que a vida é luta, que o mundo é perigoso e ela precisa brigar para mudar alguma coisa;

Ser mãe de menina é ensinar a filha a desconfiar;

Ser mãe de menina é ensinar a filha a ter medo do mundo;

Ser mãe de menina é ter pavor do futuro, é nunca dormir.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s